<
Capit
ulo 2         
Novamente pego meu caminho cinza,frio e gelado,até á minha casa,que na verdade,não é tão perto daqui...
Andando,andando e andando...De longe percebo que o cara da "farmacia" já esta em frente da minha casa.Ou seja,minhas "coisinhas" já chegaram!
Ando até o velho,e puxo o assunto...
-Desculpa a demora,é,faz um favor,traga as coisas aqui para dentro.
-Sim,sim.

Abro a casa e pesso que ele coloque as coisas no sofá,pago o que faltava,e despacho o cara.
-Foi bom fazer negócio com você!Tchau,Tchau!Pode ficar com o troco.
-Obrigado.

Enfim,em casa,com minhas coisas...abro a maleta,e confiro minha compra,está tudo aqui,minhas armas,e meus explosivos.Minhas pequenas diversõezinhas.Elas é quem vão me tirar desse tédio.
Escondo tudo,claro,não sou tosco de deixar essas coisas assim na cara;
Abro a geladeira,e pego uma cerveja.Sento no sofá e bebo lentamente,lembrando da imagem da Lauren comendo pizza na minha frente.Quando percebo estou sorrindo feito um idiota.
Preciso vê-la de novo,ela me faz se sentir tão...leve.
Mas claro,isso fica pra depois,pois nesse instante presciso arrumar minhas coisas para ir ao shopping,se divertir...hahaha...

                                              ***
Apesar do susto do Black out,e do prazer de ter conhecido Jack,preciso ir ao shopping devolver um anel na joalheria.Pego meu carro e dirijo até lá,no caminho me pego sorrindo e pensando no Jack.Mal o conheço,mas ele parece ser tão especial.
Espero que ele apareça amanha de novo.No fundo tenho medo de nunca mais vê-lo.Ele nem me disse onde mora.
Chegando ao shopping,decido pegar um cinema,o filme parece ser bom.
                                           ***
Na frente do shopping me encontro com Bogomil,um velho amigo,que também só quer tocar o terror,carregamos nossas armas,coloco meu capuz vermelho,e adentramos o grande shopping,talvez tocar o terror na lanchonete seja divertido,mas não muito emocionante.
Continuamos andando e procurando um lugar bom para nossa diversão;
                                          ***
Nossa,já está tarde,a joalheria deve estar quase fechando,tenho que ir logo antes que feche.O filme ainda não acabou mas,outro dia eu assisto.
                                          ***
Lojas de roupas não me interessa,loja de brinquedos também não.
-Que tal a joalheria?-Diz Bogomil.
-Excelente ideia parceiro!

Ajeito meu capuz,fechando bem,pra que ninguém me reconheça.Entramos na joalheria de forma épica e classica,ja atirando e tocando o terror;
O medo nos olhos das pessoas caracteriza o caos...
-Isso é um assalto!!!-Grita Bogomil,como se ninguém houvesse percebido isso.
Antes que eu possa abrir a boca percebo que tem uma garota na frente do caixa implorando para não morrer,espere aí...eu conheço essa voz,é a Lauren!!!Que diabos a Lauren está fazendo aqui!
Mantenho me distante  enquanto o Bogomil tira das pessoas o que acha valioso.Ele percebe que estou na retaguarda,e me cutuca.
-Hey,vai ficar ai parado???
-A garota,eu conheço ela.
-Jura?
-Vamos embora.
-Tá maluco?a gente nem se divertiu ainda!
-Manda a garota sair.
-Porque você mesmo não manda?
-Ela pode reconhecer minha voz infeliz!Manda embora droga!!!

(Bogomil vai até Lauren)
-Hey garota!
-Eu???
-Cai fora!Vaza!Se manda!

 Lauren obedece e sai correndo do local,minutos depois ouvimos as sirenes da policia,no meio do tiroteio,conseguimos fugir,e essa foi a unuca parte emocionante da noite.
                                           ***
Meu Deus eles podiam ter me matado,estou em choque,meu coração parece que vai sair pela boca,mas...porque eles me liberaram?Quem eram aqueles caras?Bem,o que importa é que eu estou viva.
Dirijo rapidamente,para chegar em casa o mais rapido possivel.
                                            ***
Depois de um bom banho,deito na minha cama tentando dormir,coloco as mãos atrás da cabeça,e a primeira imagem que vem na minha cabeça,é a da Lauren na joalheria...ela parecia desesperada.Eu não queria assusta-la.
Eu mal durmo,e logo cedo,com a cabeça perturbada,corro pra casa da Lauren,mesmo sendo muito cedo,eu não estou muito bem.
Ela demora um pouco para abrir a porta,acho que acordei ela;
Mas ela mesmo assim,abre a porta,ainda com os trages de dormir.Ela abre a porta,protegendo os olhos dos raios de sol.
-Jack?Você aqui?Agora?Tá acontecendo alguma coisa?
-Posso entrar?
-Pode claro,mas...vem entra.Eu acabei de acordar.
-Eu te acordei né?
-Sim,mas não tem problema.Senta ai,quer comer alguma coisa?
-Claro...
 
 Como qualquer coisa que ela me serve,só para ganhar tempo,e logo  ela começa a me contar.
-Você não vai acreditar!Ontem teve um assalto,na joalheria do shopping!E o pior,eu estava lá bem na hora!Acredita?
-Sim.
-Então,dai,eu pensei que eles iriam me assaltar ou me matar,mas um deles me mandaram embora!
-Eu sei.
-Sabe?Você já sabe do assalto?Já passou no jornal,é isso?
-Eu não gosto de assistir jornais,eu sei porque...eu estava lá.
-Estava lá?Mas eu não te vi lá!
-Eu,era o de capuz vermelho.(digo isso desviando o olhar,e dando uma tosse de nervoso)
-De capuz vermelho?Mas o unico que estava de capuz vermelho era um dos ladrões.
-Exatamente.E...eu era um dos ladrões.
-O que???O que você está falando?
-Eu era o de capuz vermelho.Eu sou um dos ladrões que estavam na joalheria ontem.
-Você tá de brincadeira né?
-Você...acha que eu estou com cara de quem esta brincando?

Olho pra ela,e deixo a pergunta no ar,Lauren me olha assustada,e eu retribuo o olhar enquanto levo o copo de café até a boca.
-Você é um ladrão?Como você quer que eu acredite nisso?
-O cara que mandou você "vazar",é o Bogomil,meu colega,e ele só fez aquilo porque eu mandei.
-Então...porque?Porque você tava fazendo aquilo?Se estava precisando de dinheiro  era só...falar!
-Não...não!!!Eu não preciso de grana!
-Então...porque???Afinal jack,quem é você?Tipo,tu apareceu do nada na minha porta ontem,e hoje você me diz que é um assaltante!E o mais ironico,diz que não precisa de grana!
-Hey,hey!Me escuta!Eu não posso te contat agora,mas...
-Sai daqui!Se você não pode me contar...sai daqui!!!
-Você não pode estar falando sério!Tá me expulsando?
-Ou você me explica isso tudo,ou você desaparece da mesma forma que apareceu!

Eu fico pensativo,mas vejo que não tem outro jeito,prefiro contar,do que perdê-la assim.
-OK!Ok!Eu conto!Mas relaxa!
-Ufa...pensei que ia ter que te botar pra fora!
-Então,vamos aos fatos...senta ai.Eu soi um cara que trabalhou á cima da cadeia alimentar do crime.Eu consegui me tornar lider muito cedo,consegui muita grana.Muita mesmo.Eu fui um gangster,que trabalhei á cima da cadeia alimentar do crime,até que virei lider de uma máfia poderosa.E pra buscar as emoções e a diversão do crime eu criei o capuz vermelho.A verdade é que...ser um lider não é tão divertido,entende?
Eu sinto falta da vida de gangster.
E depois de me tornar lider,a minha vida se tornou um tédio,pois...só mandar,não tem graça.
E a máfia anda sozinha.Eles não precisam tanto de mim assim.
E as horas vagas se transformaram em dias bagos.E pra me divertir eu,acabei criando o capuz vermelho,para que eu podesse fazer pequenos crimes e me divertir um pouco!POde parecer estranho mas é isso.
-Você chama essas coisas de diversão?Não tem uma outra forma menos criminosa de se divertir ?
-Eu sou um gangster!Eu tenho isso no sangue!Entende?
-Tô tentando entender.
-E,eu não tenho ninguém!Não teria ninguém pra me divertir.Ninguém,ninguém!

Por alguns minutos me perco no vazio dentro de mim mesmo,algumas imagens passam na minha mente,e volto ao mundo real quando Lauren me puxa pela camiseta.
-Jack!!!Jack!!!Tá me escutando???
-Lauren...desculpa,eu,me desliguei por alguns segundos.Eu,quer dizer...veio algumas imagens na minha mente,e eu quase me perdi nelas.
-Você,quer um copo de agua?
-Sim,por favor.
-Aqui,tome!Eu não queria te deixar assim tenso.
-Assim como?Perdido dentro de suas proprias memórias?Não se preocupe.Estou acostumado.
-Bem,já que estamos esclarecendo as coisas.Eu queria saber...como você conseguiu essas cicatrizes na boca?
-Você reparou né...aliás,todos reparam.
-Impossivel não reparar!Foi algum acidente?
-(fico em silecio)
-Ou não?
-Não.Pelo contrario foi proposital.
-Você se cortou?
-Não!Me cortaram!
-Quem te cortou?
- Foi...foi...Meu pai.Eu era pequeno,bem pequeno,e eu estava chorando,chorando muito,quando meu pai chegou  e...ele estava de cara cheia,tinha bebido pra caramba,ai ele se extressou com o meu choro,e perguntou "Porque está tão sério?"E depois disso ele...enfiou a faca na minha boca.
-Meu Deus!E...eu não consigo acredit...seu pai???E sua mãe onde ela estava?
-Ele também meteu a faca nela.Mas ela não morreu,ela ficou boa,como eu,e ela continuou com ele.Pois ele havia feito aquilo em um momento de loucura.Mas eu fiquei marcado pra sempre...
-E o que mais?Aconteceu mais alguma coisa depois disso?
-Sim.Tanta coisa.Eu cresci,entrei na escola...